• Declaração de Capitais Brasileiros no Exterior – CBE 2018

    28/02/2018 Por: Cristiano da Cruz Leite

    Entre 15.02.2018 e 05.04.2018, as pessoas físicas ou jurídicas residentes fiscais no Brasil que possuíam ativos no exterior com valor global de mercado igual ou superior USD 100.000 (cem mil dólares) na data-base de 31.12.2017 devem entregar ao Banco Central do Brasil (Bacen) a declaração de Capitais Brasileiros no Exterior (“CBE”). Essa obrigação recai inclusive sobre aqueles que aderiam ao Regime Especial de Regularização Cambial e Tributária (RERCT, também conhecido como Repatriação), caso cumpram os requisitos acima mencionados.

    Veja mais >>
  • Planejamento financeiro: Racionalizando

    23/02/2018 Por: Raul Tortima

    Em tempos de incerteza e perplexidade sobre os fatos políticos que se sucedem a cada dia no Brasil, cabe ao trabalhador, seja da iniciativa pública ou privada, tomar as rédeas de seu futuro financeiro, ao que tudo indica cada vez menos dependente de um estado provedor. Persiste no brasileiro uma visão imediatista e redutora, que limita a vida útil de trabalho a um martírio compulsório com fim determinado e uma fase de redenção ao cruzar o evento da aposentadoria. Tal visão é perigosa, tanto pelo lado dos riscos associados a eventuais gastos futuros não previstos, como pela frustração em possível extensão do período em que se mantém na ativa.

    Veja mais >>
  • Fundos de previdência: Uma análise realista

    15/02/2018 Por: Raul Tortima

    Os fundos de previdência são o exemplo mais bem acabado de produto de marketing vendido em massa como a redenção para o paraíso. É o segmento na indústria de fundos que mais cresce no país, em grande parte devido à capilaridade dos grandes bancos, que os distribuem para todo tipo de perfil e característica de investidor. Embora existam, sim, situações particulares onde estes fundos podem fazer sentido, na grande maioria dos casos não se enquadram no contexto individual do investidor.

    Veja mais >>
  • Opções – Trocando em miúdos

    07/02/2018 Por: Raul Tortima

    Como regra geral o mercado de derivativos é associado a alto risco, complexidade e dificuldade operacional. São argumentos legítimos, no entanto uma análise mais detalhada das idiossincrasias de cada tipo de derivativo e, mais profundamente, de cada estratégia, nos fornece uma visão menos tenebrosa e mais pragmática destes instrumentos. Um ótimo exemplo são as opções, em particular aquelas que possuem ações como ativo objeto.

    Veja mais >>
  • Tributação sobre investimentos: Um breve panorama comparativo

    02/02/2018 Por: Raul Tortima

    Não é novidade para brasileiro algum a excessiva e intrincada carga tributária ao longo de toda a cadeia produtiva. Do lado do investimento o retrato, com algumas exceções, não é muito diferente. Oneroso, complicado e imprevisível são alguns adjetivos para o modelo de tributação sobre a renda e o ganho de capital em investimentos no Brasil.

    Veja mais >>
BRITech