Entendendo o conceito de Open Banking

04/07/2018 Por: Fernando Braga

O que é Open Banking?

O open banking pode ser definido como um modelo colaborativo no qual os dados bancários são compartilhados por meio de API’s (Application Programming Interface ou, em português, Interface de programação de aplicação) entre duas ou mais partes não afiliadas para fornecer recursos aprimorados ao mercado. As API’s vêm sendo usadas há décadas, especialmente nos mercados desenvolvidos, para habilitar os softwares de gerenciamento financeiro pessoal, para apresentar detalhes de faturamento em sites de bancos ou para conectar desenvolvedores a redes de pagamentos como Visa e Mastercard.

Os benefícios potenciais do open banking são expressivos: melhor experiência do cliente, novos modelos de negócios e um modelo de serviço sustentável para mercados tradicionalmente desassistidos.

Clique na imagem abaixo para ampliar.

Open banking em Gestão de Investimentos?

Embora, usualmente, o conceito de open banking esteja associado a bancos, contas correntes e agregadores, o mesmo conceito pode e já está sendo explorado no espaço de Gestão de Investimentos.

A plataforma BRITech oferece um conjunto completo de API’s que vem sendo usado por diversos players do ecossistema incluindo, mas não se limitando a administradores de fundos, gestores de recursos e wealth managers.

As API’s oferecidas pela plataforma BRITech permitem diversos casos de uso: gestores de fundos se comunicando com seus administradores, administradores oferecendo portais e serviços de conectividade aos seus clientes, gestores oferecendo conectividade aos seus distribuidores, Officers indicadores de risco, retorno, relatórios e propostas de alocação para investidores, etc.

Estamos constantemente evoluindo a nossa plataforma para que Gestão de Investimentos assim como a comunicação entre os players do ecossistema se torne mais simples e rápida.

Sobre o autor:

Fernando Braga

Engenheiro da computação pela PUC/RJ, com MBA em Finanças pelo Insper. É um profissional de tecnologia dedicado a prestação de serviços ao mercado financeiro com quase 20 anos de carreira nas áreas de Asset Management e Tesouraria. Foi anteriormente sócio da YMF e responsável pela primeira versão do YMF/SAC, Gerente de Controle de Riscos de Mercado da Tesouraria do Itaú-Unibanco, Executivo de Projeto pela BRITech na área de TI da Tesouraria do HSBC. Hoje integra o quadro da empresa como responsável pela Engenharia de Desenvolvimento do Atlas PAS.

<< Voltar ao blog
BRITech