Construir uma infraestrutura escalável e a prova de investidores institucionais e órgãos reguladores é um dos principais desafios para o Mercado de Administração de Recursos de Terceiros. Novas tecnologias vêm permitindo que a industria alcance maior eficiência operacional e um bom Sistemas de Gestão de Carteiras (SGC) é o cerne dessa evolução, para os gerentes que se beneficiam de processos simplificados e análises aprimoradas.

No entanto, a busca de um novo SGC pode demandar um esforço hercúleo. Há um razoável número de ofertas disponíveis num mercado amplo e competitivo. Cada sistema tem seu próprio conjunto de funcionalidades e recursos tornando difícil a fase de busca.

Então, como é que se identifica o melhor SGC para seu fundo? Muita pesquisa!!!

Mas por onde começar? Quais as principais características?

Abaixo seguem alguns pontos a serem considerados, ao começar a sua pesquisa.

 

Ponto de partida

Pergunte por aí. Além de consultores buy-side independentes que irão fornecer informações valiosas sobre a indústria, alguns dos melhores feedbacks virão de sua própria rede de contatos. Claro, uma vez que você reduziu a sua pesquisa, não hesite em perguntar ao seu futuro provedor de serviços as referências entre seus clientes atuais.

 

Procure flexibilidade

Existe sempre uma curva de aprendizado envolvida no uso de um novo software. Mas até que ponto você pode adaptar seu novo sistema a você? Durante a sua pesquisa, você encontrará diferentes interfaces novas. Dê um passo adiante e explore as opções personalizáveis que lhe são oferecidas. Você pode personalizar, salvar e compartilhar suas próprias visualizações de portfólio? Quão fácil é adicionar novos critérios ou criar seus próprios? Você pode construir e executar análises feitas sob medida que rapidamente permitem a visualização do seu portfólio em múltiplos ângulos? Estas são questões, garantidoras de que seu futuro SGC atenderá suas necessidades especificas, atuais e futuras. Afinal, o investimento de voltar-se para um futuro mutável, onde agilidade e flexibilidade significam longevidade.

 

Identifique o melhor ajuste

Como qualquer piloto profissional lhe dirá, não há nenhum ponto em ter o melhor motor se ele não se encaixa com o chassi. O mesmo vale para o SGC. Durante seu processo de diligência, é fundamental entender como o SGC se encaixará dentro de sua configuração atual. Quais são seus diferenciais de conectividade com as contrapartes existentes (Sistemas internos, Corretoras, Custodiantes e Administradores)? É possível adaptar de acesso no sistema de acordo com o perfil do usuário (por exemplo, um gerente de risco pode finalmente aprovar negociações bloqueadas, estagiário com direitos de somente leitura, etc.)? O SGC pode se conectar a suas interfaces de negociação existentes? Você certamente vai querer evitar as barreiras técnicas e tarefas que consomem tempo, garantindo que seu SGC possa facilmente se adaptar ao seu ambiente existente e não o contrário.

 

Otimizar a sua área de Operations

Um ponto frequente destacado em nossas conversas com gestores de fundos é como habilitar sua equipe operacional para se concentrar em tarefas de alto valor em vez de consumir tempo. Na BRITech construímos um serviço de back-office terceirizado para os nossos clientes que também funciona como o nosso “test-lab” interno, isto é, somos os primeiros clientes do nosso próprio SGC (Atlas), pois a equipe é treinada em software e em negócios. Isso nos permitiu construir módulos operacionais no Atlas que cobrem todo o ciclo operacional e nos mantem atualizados com os requisitos de mercado.

 

Escolha o time certo

Os provedores de serviços devem ser vistos como uma extensão de sua equipe, e não uma entidade que simplesmente lhe comercializa um produto. É importante quantificar o nível de suporte e treinamento recebido uma vez que você selecionou um SGC. Quais são os antecedentes da equipe? Quão bem informados são eles tanto no produto quanto nas estratégias e produtos que você negocia nos seus fundos?  Qual o tempo de resposta é aceito pelo seu negócio? O suporte pode ser fornecido on-line, por telefone ou presencialmente (on-site)?

 

Escalar com controle

Haverá um patamar de custo, mas é essencial considerar como isso irá evoluir com seu plano de crescimento. Qual é a estrutura de preços? É uma taxa fixa ou dependente do AUM? Quais são os termos, estou bloqueado por X anos ou o contrato é flexível? Existem custos ocultos? Quais módulos / número de usuários e carteiras estão incluídos na oferta base? Existe algum custo para módulos adicionais ou solicitações de desenvolvimento sob medida?

 

Na BRITech, trabalhamos com uma ampla gama de clientes e portes diferentes tais como Asset Managers, Wealth Managers, Corretoras, Single/Multi-Family Offices, Seguradoras, Entidades Fechadas e Abertas de Previdência Complementar assim como Administradores e Custodiantes. Embora cada cliente tenha requisitos específicos, é possível construir um panorama geral, um ponto de partida a se focar.

Existem muitos aspectos a serem considerados na busca por um novo SGC, mas nossa experiencia de mercado ressalta a utilidade dessas diretrizes.

AUTOR:

Luiz Gasparelo

Luiz Gasparelo juntou-se a Britech em 2011 e é responsável pelas vendas de ponta, desenvolvimento de negócios e gestão de relacionamento com o cliente. Luiz tem 20 anos de experiência nos mercados financeiros brasileiros, aplicando a sua experiência empresarial para o desenvolvimento de produtos e implementação no Bradesco, YMF, a Datasul e TOTVS.

0 Comentários

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>